Educação financeira- Por que os microempreendedores devem se interessar?

Educação financeira- Por que os microempreendedores devem se interessar?

Talvez educação financeira não seja um dos assuntos que mais interessam os microempreendedores, seja por que é um tema que é considerado complicado, difícil ou até desnecessário. Mas se você quer que seu negócio decole ou que não quebre, é fundamental saber sobre como cuidar das finanças da sua empresa de forma correta. Ficou interessado? Então continue lendo para aprender de uma vez sobre como se educar financeiramente.

O que é educação financeira?

calculando os custos

Engana-se quem pensa que somente saber economizar dinheiro é educação financeira e muito menos que você precisa de anos de estudos para compreende-la. Então o que é educação financeira? De acordo com a Nubank educação financeira é: Organizar seus gastos, guardar dinheiro, planejar as contas e pensar no futuro. Ou, em outras palavras, educação financeira é a habilidade de entender como o dinheiro funciona. Viu, não é tão complicado.

Qual a importância de saber cuidar corretamente das finanças da minha empresa?

cuidando do dinheiro recebido

Com a pandemia afetando milhares de negócios saber cuidar das finanças é o fator decisivo entre manter o negócio ou ter que fechar as portas. Porém muito além disso, saber cuidar corretamente das finanças da sua empresa também é a chave para o sucesso do seu negócio, não só manter ele funcionando, mas realmente ter um lucro vantajoso e tranquilidade ao manter o negócio.

Ser educado financeiramente evita de sua empresa se afundar em dívidas, atrasar pagamentos, não saber se no mês que vem o negócio continuará funcionando. Ou seja, você tem maior segurança ao administrar a sua empresa, afinal saberá exatamente aonde está pisando quando se aprende a como cuidar do dinheiro da forma certa.

Como começar?

estudando as contas da empresa

Agora que você já sabe da tamanha importância da educação financeira, vamos ver na prática como aplica-la.

1. Separe suas obrigações financeiras pessoais das jurídicas

O primeiro passo é (se já não for) separe urgentemente o que é dinheiro e contas pessoais das da sua empresa. Mesmo que sua empresa seja de uma pessoa só, as obrigações financeiras são completamente diferentes.

E nessa hora não tem atalhos, sente e reveja todas as suas faturas e extratos. E depois selecione o que é pessoal do que é da empresa.

2. Saiba exatamente o quanto a sua empresa arrecada e o quanto gasta

Então depois de definir o que é seu e o que são as obrigações da sua empresa. Elenque em uma coluna da planilha tudo o que é gasto e um outra tudo o que é recebimento. Faça isso mensalmente ou até semanalmente para manter o controle. Lembrando que no fim do mês é obrigatório fazer a conta, para ver se fechou no azul

3. Crie alvos

Estabeleça metas alcançáveis, de diminuir gastos e aumentar receita. Divida essas metas em curto, médio e de longo prazo. Para que você consiga aos poucos enxergar os pontos a melhorar da sua empresa.

4. Planeje

Pense antes de agir. Por exemplo: Não espere o fornecedor bater a sua porta esperando o pagamento para que você diga que não tem ou pagará mais adiante. Lembre-se que uma vez que você tem sua planilha de controle de recebimentos e gastos conseguirá saber qual é o panorama para o mês seguinte. Assim conseguirá saber antes mesmo de encomendar a mercadoria qual será a melhor forma de pagar. Então é só negociar antes com o fornecedor.

5. Invista

Comprar equipamentos novos ou mais modernos, quando necessário, fazer contratações para deixar processos do seu negócio mais rápidos, melhores e a altura da concorrência não é jogar dinheiro fora é investimento dentro do seu próprio negócio. Além disso, separar uma quantia de dinheiro do lucro para investir em ações ou outra empresa também não é gasto, você está valorando o dinheiro.

6. Tenha uma reserva

Todo o final de mês reserve uma quantia de dinheiro do lucro para guardar na conta da sua empresa. Assim revezes como uma pandemia, desastres naturais, acidente de trabalho, quebra de algum equipamento ou qualquer outra coisa não quebraram você, a sua empresa continuará equilibrada financeiramente.

Vale a pena investir em cursos de educação financeira?

estudando sobre finanças

Com certeza vale sim, quanto mais aprender sobre dinheiro e o seu funcionamento, mais estará preparado para enfrentar a constante mudança do mercado e por consequência terá um negócio blindado a efeitos da má administração. Mas você não precisa investir milhares de reais em cursos e graduação, caso queira será um grande diferencial, mas não é obrigatório. Afinal o Sebrae e várias outras instituições disponibilizam cursos gratuitos e rápidos de educação financeira.

Chegamos ao final da matéria de hoje, espero que as informações sejam úteis e sempre tenha em mente que o sucesso ou não do seu negócio dependem somente de você. Então continue a aprender sempre mais a como ser um melhor gestor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *